ROTA TRASLATIO

ROTA JACOBEA MARÍTIMA – FLUVIAL PELO MAR DE AROUSA E RIO ULLA

ContatarReserva

A ROTA TRASLATIO

ROTA JACOBEA POR MAR

HISTÓRIA DA ROTA TRASLATIO

historia traslatioA peregrinação a Santiago de Compostela é, desde há mais de 1200 anos, o percurso espiritual e cultural mais profundamente vivido desde a Idade Média, que obteve o reconhecimento por parte do Parlamento Europeu, que o designou como Primeiro Itinerário Cultural Europeu, e pela UNESCO, que o declarou Património da Humanidade.

A Rota Traslatio ou Rota Jacobea marítimo-fluvial, pelo mar de Arousa e rio Ulla, comemora a chegada à Galiza, por mar, do corpo do Apóstolo Santiago o Maior, após o seu martírio em Jerusalém.

Antigas tradições cristãs dizem que, após o seu martírio e decapitação por ordem de Herodes Agrippa, os discípulos de Santiago, Teodoro e Atanasio, recolheram o seu corpo decapitado e levaram-no desde a cidade de Jaffa, no Sul da atual Tel Aviv, ao longo de todo o Mediterrâneo e da costa Atlântica Ibérica, inserindo-se nas margens da Ria de Arousa e da Península do Grove.

Seguindo o curso dos rios Ulla e Sar, chegaram ao porto de Murgadán em Iria, Flavia, nas proximidades da atual cidade de Padrón. Ali, amarraram a barca ao “Pedrón”, um altar romano atualmente perservado na Igreja Paroquial de Santiago de Padrón e, após uma série de acontecimentos milagrosos, Santiago teria sido finalmente sepultado no monte Liberum Donum, num local vagamente designado como Arcis Marmoricis.

Esta iconografia dos apóstolos na barca, conduzidos por um anjo e guiados por uma estrela, é reproduzido no atual Selo Municipal do Conselho de Padrón e também numa moeda que apareceu na necrópole de Adro Vello.

ORIGEM DA ROTA TRASLATIO

A Rota Traslatio pelo mar de Arousa e rio Ulla, nasceu em 1963 por iniciativa da Fundación Ruta Xacobea Mar de Arousa e Ulla, entidade reconhecida pela promoção do Caminho de Santiago, e foi declarada interesse cultural e galego pela Junta da Galiza no ano de 1999.

Por sua vez, também o Club Náutico San Vicente promove esta rota, emitindo os cartões náuticos necessários para a obtenção do documento institucional “TRASLATIO XACOBEA”, emitido pelo Município de Padrón e pela Fundación Ruta Xacobea Mar de Arousa e Ulla.

A comemoração anual da “Traslatio“, promovida pela Fundación Ruta Xacobea do Mar de Arousa e Río Ulla, ocorre nos finais de Julho ou princípios de Agosto e consiste numa procissão marítimo-fluvial muito colorida, que começa a partir de diferentes portos da ria de Arousa com destino a Pontecesures e Padrón, com desfiles de embarcações enfeitadas e uma grande participação do público.

Esta manifestação conta com o apoio de Xacobeo, autoridades portuárias, freguesia de Santiago de Padrón, armadores e pescadores da região..

A VIA CRUCIS/VIA SACRA/CAMINHO DA CRUZ PELA RIA DE AROUSA

Um destaque desta Rota são os 17 cruzeiros de pedra – quase todos localizados na parte inferior da ria e nas duas ribeiras do Ulla – que definem o percurso, formando a única via crucis marítimo-fluvial do mundo. Os dois primeiros cruzeiros que indicam a Rota Traslatio estão na ilha Malveira Grande e na ponta Norte da ilha de Cortegada. Quase todos eles são de linhas tradicionais, e nas suas cruzes aparece Jesus Cristo crucificado, num lado, e a Virgen no outro..